Onde encontrar o rock alternativo no Vale e no Litoral

Por Julia Schäfer Dourado

Bem-vindos, marujos, subam a bordo deste navio, onde o maior tesouro não é ouro ou rum, mas sim o rock alternativo. Com a temática pirata, o Ahoy! Tavern Club, da cidade de Blumenau, chama atenção e cria uma identidade própria na cena do rock catarinense. Os sócios Marcelo Alexandre Novelli, mais conhecido como Kaiser, e Leonardo Biz, são também donos da produtora Barba Ruiva, que tem como símbolo um pirata.

“O pirata tem atitude e seguimos a mesma linha com o bar, que é inspirado numa taverna com música boa. Temos um conceito a ser seguido, abrimos espaço para o rock e também para MPB e samba rock, estilos que tem relação com o rock”, explica Kaiser. O ambiente rústico com uma pitada moderna segue o estilo taverna, tem algo de pub, mas o foco do local é o show. Kaiser comenta que algumas das bandas que lá tocaram alcançaram renome regional, cresceram, assim como a cena do rock catarinense cresce agora em público e qualidade musical. Florianópolis, em sua opinião, é uma das cidades que está em um bom momento.

Marcelo Kaiser, um dos sócios do Ahoy! Tavern Club

O público da Ilha da Magia escolheu no início deste ano, o Célula Cultural como a Melhor Casa de Shows do estado, em um prêmio dado pela Válvula de Rock Catarinense. Entre várias outras casas de Florianópolis – como o Taliesyn Rock Baar, Blues Velvet e Let’s Rock, todos locais que abrem espaço para o rock alternativo de qualidade – e de todo o estado, o Célula alcançou destaque. Um fato curioso de Floripa, citado pelo repórter e redator do site Válvula Rock, Léo Telles Motta é que a própria Universidade Federal de Santa Catarina faz shows de qualidade, com um detalhe especial: cerveja a um ótimo preço.

Há opções no litoral, como o Saint’s Bistrô e o Didge Australian Steakhouse Pub, em Itajaí e Balneário Camboriú, que são na verdade, pubs, e que apesar de fazerem poucos shows, abrem espaço para o rock esporadicamente. Ainda em Itajaí, há o Big Pub, um bar de rock que, além de ser palco de bandas da região, ainda organiza alguns festivais.

É claro que, em Santa Catarina, ainda há muitas outras casas que deixam o rock alternativo entrar e encantar seus apreciadores, porém ainda há pouca divulgação. Para divulgar as festas do Ahoy! Tavern Club, Kaiser utiliza material gráfico, redes sociais, o site do local, e-mail marketing e newsletter. “Quando o evento pede, também fazemos divulgação em rádio. Mas isso é raro, pois o bar é pequeno e cabe entre 200 e 300 pessoas”. No entanto, outras casas acabam por não trabalhar de forma forte a divulgação, o que pode até passar uma imagem de ser ainda mais alternativo, porém faz com que o nome do clube não chegue aos ouvidos de muitos amantes do rock.

O repórter Léo, que freqüenta o cenário do rock alternativo desde a adolescência tem uma opinião formada a respeito deste estilo musical em Santa Catarina hoje. “Concordo que a cena está num momento legal de divulgação e iniciativas, mas ainda assim os focos são bem distintos e há poucas casas, de fato, voltadas pro rock”.

Sobre ouveaqui

MPB, rock, música regional ou eletrônica? Aqui você ouve o que pode ouvir em qualquer outro lugar, mas com um difernecial: muita informação.
Esse post foi publicado em Música Catarinense, Rock e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s